Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Chorou renata

Ele fuçou as gavetas do quarto antigo
Pó, fotos esquecidas de momentos queridos
Amigos surgem desbotados no papel
Renata ria, mas chorou naqueles dias

Espalhou os amigos pelo carpete
Riu, lembranças tolas mil e uma
Tantas alegrias que se foram no tempo
A garganta lhe cerrou o lamento

Ele olhou os cabelos brancos no corpo
Chorou um choro renata no espelho
Juntou as lembranças do chão à gaveta
Onde se fecharam também as alegrias

Vida sem razão....
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 23/01/2008
Comentários