Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Amor e Luta

Que amor é esse que perdura na luta
Aflorando entre bombas e zumbidos
Homens, filhos do tempo, escravos dos gens
Fortes, se iludem pelas cores das flâmulas
E amam

Que amor é esse que abraça o ideal
Transformando sangue no chão em honra
Homens, pais da razão, filhos do caos
Crentes, constroem muros para destruí-los
E amam

Que amor é esse que se inflama na música
Levantando em brados as massas sofridas
Homens, criadores e criaturas da produção
Atônitos, recriam a si mesmos em livros
E amam

Que amor é esse que se perde entre bits
Substituindo deuses por máquinas
Homens, meios e fins em si mesmos
Tolos, matam o amor mais que aos homens
Porque amam

Prof. Luís Carlos Pileggi Costa
Curso de Direito

01/2008
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 14/01/2008
Alterado em 11/04/2014
Comentários