Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Sampa
Não sei se amo ou odeio
Teus tons cinzas
Teu pastel falso
Essa alquimia de cimento e gente
Eu ando entre páginas
De romances que nunca escrevi
Teus dedos meu ofício
Escrevo aquilo que não vivi
E sonho e sonho
E desbravo a vida
Consumo odores sonhos e amores
E ando. E ando
Por vezes amo outras odeio
As vezes sonhos, outras devaneio
Mas ando e ando
E ando
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 12/05/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários