Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Beija-flor
A ilha me embala o sonho
O mar abraça meu despertar
Eu passo o café no pano
Para a ressaca curar
Fritos os ovos com pão
O sol nasce vermelho
No lado continental
Beija-flor todos os dias
Vem meus olhos fitar
Quase me deixa toca-lo
Será fêmea apaixonada?
Menina não sou beija-flor
Ela é verdinha feito o mar
Me olha nos olhos curiosa
Beija-flor eu não sou flor
Nem sou flor que se cheire
Encontre algo mais doce
Sou mais amargor que doçura
Minha pele é salgada pelo mar
Mas toda manha ela vem
Me rodeia ao despertar
Será que gosta de café?
Um dia desses tenho certeza
Em minha mão há de pousar
Natureza incólume da ilha
A bela ilha perdida no mar
Verdinha ave de asas etéreas
Amiguinha do meu despertar
Vocė vem pelo cheiro dela
Ela que tem nome de flor
Deixe de se enganar
Seja como for pequena ave
Meu dia se torna feliz
Ando só tem muito tempo
Há muitas flores aqui na ilha
Guarde um momento apenas
Pra esse amigo visitar
Mágica ave que paira no ar

Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 04/07/2021
Alterado em 15/07/2021
Comentários