Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
A minha gatinha
A minha gatinha é angorá
Tem olhos vivos luminosos
Me espera na porta ao chegar
E pula e salta e corre
Até no colo eu a pegar
A minha gatinha é siamesa
Me roça as pernas
Me afaga o corpo
Até eu a beijar
A minha gatinha é persa
Se prostra no canto da porta
Imóvel dentro da caixa
Seduz até eu a afagar
A minha gatinha é do Maine
Me arranha me pula nas costas
Até eu não aguentar
A minha gatinha é vira
Ronrona no meu peito
Me rouba os carinhos
Até eu gargalhar
Maria Laura filha
Você é uma gatinha
Impossível não te amar
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 24/06/2021
Comentários