Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Voltei pra voce

Ei sampa eu voltei
Que saudade da minha cidade
Bater perna na Sé
Dar boa tarde ao Messias
Tomar uma na Santa Tereza
Pagar cerveja pra Carol
Puta democrática das flores
Vinte anos entre mendigos e juízes
Sem discriminação
Abraçar velhos amigos do Tribunal
Tantas sustentações orais eu fiz
Liberdade! Liberdade!
Comi sushi tomei saquê
Bar da Mama choperia
Mama, cadê você?
Eu fui pro Balsa
Prédio lindo da ocupação
Ali somos todos sem teto
Ivan! Você sobreviveu!
A ocupação é nossa
O bar é seu
Eu vi a enfermeira da uti
Anjo meu no hospital
Diabinha fora dele
Abraçada com sua namorada
Gatas sapatas felizes
Ela nem me viu
Andei a Ipiranga
Respirei fundo aquele ar
Contaminado de tudo que há
Pra se contaminar
Vacinado eu perambulo aqui
Bicho do centro da cidade
Parido na Avenida Santo Amaro
São Paulo eu voltei
Peço licença ao poeta
Existe amor em SP
Ao menos o amor a você
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 11/06/2021
Comentários