Escravo das Paixões
Humano, demasiado humano
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Resgate
Jamais viverá amor como o meu
Intenso sincero e profundo
Poemas como os meus jamais terá
Entrega profana de corpo e alma
Ofereci o amor que não vivi
Dediquei a paixão que senti
E o filho loiro que não tive
Aos porcos pérolas lancei
Eu poderoso e invencível
Aos pés dela rastejei
E implorei
E me rasguei
Abri o peito  e entreguei
As entranhas desnudei
Vísceras à mostra ofertei
Intenso e exagerado amei
Absolutamente entregue fiquei
O fundo do poço encarei
Até que finalmente levantei
Sei bem de onde vim
De minhas origens não esqueço
Me fiz homem mostrando os dentes
Me fiz macho afiando as unhas
Me fiz gente pela filosofia
Sou fera no corpo e anjo na alma
Que os porcos me devolvam as pérolas
Pois darei melhor serventia a elas
Luís Carlos Pileggi Costa
Enviado por Luís Carlos Pileggi Costa em 22/12/2020
Comentários